ensinar e aprender.

Apesar das tristezas, me consola o fato que errei tentando acertar. Posso ter falado coisas que não devia mas na grande maioria das vezes fiz o que pude pra passar amor e não raiva, que queria entender o outro lado e me desculpar, também. Ontem a psicóloga me disse que não posso esperar que os outros mudem, e que o que se pode, não sem muito esforço, é mudar algumas coisas sobre si mesmo, e tentar fazer com que o que te incomoda não interfira tanto em como se sente sobre si mesmo e afete outros aspectos da sua vida.

Me dói ter colocado tanto esforço em algumas coisas e ver tudo se esvair. Mas vai passar.

Tudo passa, tudo passará…

À noite, também ontem, a profa. de Leitura e produção de textos nos passou a leitura de “A importância do ato ler” e disse que provavelmente iríamos pensar em professor quando Freire falasse educador, mas que de algum modo, todos somos educadores, ensinamos algo uns aos outros. Voltei pra casa pensando nisso, e o que mais me veio à mente foi quando escolhi abraçar, em vez de xingar ou ir embora de modo brutal. Quando escolhi aconchegar, mesmo sem entender o porquê da tristeza. Quando escolhi acreditar, em vez de assumir coisas sem ouvir primeiro. Quando resolvi tentar acabar um mal-entendido entre amigos fazendo-os se verem como seres humanos, em vez de simplesmente não-agir. E, voltando ao início, erro muito também, mas isso que já fiz, consegui por tentar, ou simplesmente fazer, querendo o bem. Querendo que as coisas sejam menos pesadas, se não pra mim, pelo menos para o outro.

A raiva que pode dar por me doar dessa forma, pode até vir, por falta de entendimento meu sobre os mecanismos das relações humanas, pela falta de experiência em certas coisas, mas passa.

Anúncios

2 comentários sobre “ensinar e aprender.

  1. Adorei a citação! Também me sinto desse jeito, quando penso sobre as pessoas que amei (e muitas delas me causam até uma certa vergonha ter amado tanto, pelas pessoas que são), percebo que isso nunca foi muito sobre elas, mas sim, sobre o meu potencial de amor que estava ali pedindo para se manifestar!

    Curtir

    • Acredito que seja exatamente isso, Thais! Cada vez mais me sinto chegando nessa resposta. Teve até um post por aqui que comentei sobre uma música do Keane, em que um dos trechos diz algo do tipo “quando nós nos apaixonamos, estamos apenas nos apaixonando por nós mesmos”. O nome dela é Spiralling e acho que tem tudo a ver com essa ideia

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s